quarta-feira, 5 de junho de 2019

Guardar a fé.

*2 Timóteo 4*
7. Combati o bom combate, acabei a carreira, guardei a fé.
Três frases do Apóstolo Paulo em um único versículo.

O *combate* de Paulo estava finalizando, valeu a pena e pelejou bem.

A *carreira* de Paulo estava próximo para finalizar ou concluída. Outrossim, ele estava satisfeito por ter terminado.

Em comparação aos corredores (maratonistas), ficam satisfeitos e alegres ao finalizar suas corridas, quando cruzam a linha de chegada. Bem como, demonstra a significativa resistência e determinação.

*Guardei a fé*, isso significa que o Apóstolo Paulo, guardou e preservou a mensagem do Evangelho (Cristocêntrica).

Pois ele mesmo, permaneceu fiel a mensagem que lhe foi confiada.

Não vacilou na sua fé, tinha confiança, certeza que iria brevemente viver todas as promessas, que as quais havia baseado a sua vida e o seu ministério.

Venhamos manter a nossa convicção em Cristo, pois as suas promessas são infalíveis, quando, combatemos, concluímos a carreira e guardamos a nossa fé, na pessoa de Jesus Cristo.

Deus vos abençoe grandiosamente

Pr. Charles Fernandes - CIADESCP / CGADB.
Bacharel em Teologia, administração financeira.
Pós-graduação em Gestão e Metodologia do Ensino Superior Interdisciplinar.

terça-feira, 21 de maio de 2019

Habitar no seu coração

Quando Paulo faz citação em Éfesios 3, 17 ,  exatamente a palavra grega "habitar " tem o significado de estabelecer, fixar residência permanente.

Jesus encontra lugar no coração, bem como, o coração é o centro das emoções e a vontade de uma pessoa.

Quando Jesus Cristo, fixa residência em nossos corações, naqueles que crêem Nele.

Teremos a presença do Espírito Santo que nos fortalece, a ficar arraigados e fundados no amor de Deus.

Vamos ter o discernimento e a capacidade de entender o seu amor por nós.

Por isso, o Apóstolo Paulo orava, para estarmos arraigados em Cristo, pois teríamos o amor de Cristo sendo alcançado a todas as pessoas.

Mesmo querendo decifrar e compreender esse amor, nunca entenderemos na sua totalidade.

Pois esse amor, é largo, imensurável, cobre a nossa vida e alcança o mundo inteiro.

Esse amor e comprido, vai além da duração de nossas vidas, expectativas, atingindo a eternidade. 

Bem como, esse amor é alto, atingindo as alturas de nossas comemorações, conquistas e alegrias.

Outrossim, o amor de Jesus, é profundo, alcançado a profundidade do desencorajamento, do desespero, da aflição e até a morte.

Que o amor de Jesus, inunda a sua vida.

Deus vos abençoe

Abraço

Pr. Charles Fernandes - CIADESCP / CGADB
Bacharel em Teologia, Administração Financeira.
Pós-graduação em Gestão e Metodologia do Ensino Superior Interdisciplinar.

terça-feira, 23 de abril de 2019

Heresia

Do ponto de vista cristão, heresia é o ato de afastar-se do ensino da Palavra de Deus, em outras palavras seria abandonar a fé ou abandonar a verdade.

Qualquer mensagem religiosa tem um elemento de defesa, até mesmo quando damos testemunhos de nossa fé.

Para isso é necessário colocarmos em prova os que dizem falar pelo Espirito Santo.


1 João 4:1-3 - “Amados, não creiais a todo o espírito, mas provai se os espíritos são de Deus, porque já muitos falsos profetas se têm levantado no mundo.
Nisto conhecereis o Espírito de Deus: Todo o espírito que confessa que Jesus Cristo veio em carne é de Deus;
E todo o espírito que não confessa que Jesus Cristo veio em carne não é de Deus; mas este é o espírito do anticristo, do qual já ouvistes que há de vir, e eis que já agora está no mundo”.

A Palavra de Deus sempre será a receita, um filtro para que venhamos cumprir a sua vontade.

Sempre devemos tomar o devido cuidado, em ensinar o que é correto, o que é bíblico, mesmo que venhamos pagar o preço.

Cuidado com esses hereges, pois rejeitam a autoridade e a inspiração das escrituras; Bem como distorcem as escrituras fazendo uso da mesma;

Creem em publicações próprias de suas instituições religiosas e esquecem a Palavra de Deus como regra de vida Espiritual.

Nós como IGREJA (pessoas), temos o dever como missão:

A – Apontar para o caminho da salvação;
B – Deve advertir os ímpios da condenação eterna;
C – Deve estimular a igreja (pessoas) da promessa da salvação;
D – Deve fortalecer os fracos;
E – Encorajar os desanimados e consolar os tristes;
F – Combater toda e qualquer heresia.

Deus vos abençoe

Pr. Charles Fernandes - CIADESCP /CGADB
Bacharel em Teologia, Administração Financeira
Pós-graduação em Gestão e Metodologia do Ensino Superior Interdisciplinar

segunda-feira, 25 de março de 2019

Você foi chamado para servir.

Diácono (do grego antigo “ministro”, “servo”, “ajudante”), o termo grego “diaconai” significa serviço espiritual, embora muitas das vezes aplicado para o serviço aos enfermos e necessitados; Também podemos aplicar como a capacidade e poder dado por Deus para alguém servir e prestar assistência a serviço da igreja (pessoas) e da comunidade.

Todos foram chamados para servir, independentemente da posição eclesiástica ou social, o desejo pelo “episcopado” ensinado pelo Apóstolo Paulo, se refere a tarefa a ser exercida, pois é louvável a Deus; Entretanto “desejar” significa dirigir o coração a algo.

Nos dias hodiernos, muitos se intitulam pastores e usam o texto de I Tm 3, 1 “Fiel é a palavra: se alguém aspira ao episcopado excelente obra almeja” com a desculpa que todos devem “desejar ser” um pastor, pregador, cantor etc, se esquecendo que o desejo principal é servir.

Muitos “querem ser ou desejam ser”, outrossim notamos a “omissão” do “ofício ou serviço a ser desenvolvido”, pois o título não deveria ser tão valorizado ao ponto que somente isso, seja importante, mas ambos têm suas relevâncias (I Tm 5, 17, I Ts 5, 12-13, Hb 13, 17).

A palavra “episcopalem nenhum momento destaca posições ou diferenças eclesiásticas, mas tem como objetivo de enfatizar a função exercida como um guardião, superintendente, supervisor e líder espiritual; Pois a principal motivação deve ser pelo desejo do bem-estar do povo de Deus, em servir o próximo e não em busca da posição, título e interesses, mas reconhecendo a missão onerosas que é incômoda e sobrecarrega; concomitantemente tendo certeza que o cumprimento desse nobre serviço é altamente satisfatória quando exercemos para a glória de Deus.

Podemos notar e compreender a insistência de Jesus, que viera a fim de servir – Mc 10, 45. Portanto, o Senhor Jesus é o Diácono por excelência.

Diaconia é a fé em ação “obras” - a verdadeira espiritualidade não é medida apenas com o contato divino, mas tem que existir também, o contato, com nosso semelhante.

Os frutos do Espírito Gl 5, 22, devem refletir em nosso caráter, para que possamos ter uma prática de vida cristã e um caráter de Cristo; Com isso teremos o mesmo sentimento de Jesus.

Infelizmente vivemos uma falsa espiritualidade, que apenas valorizamos o contato divino e esquecemos dos problemas humanos. Jesus Cristo, o nosso Salvador durante o seu ministério nessa terra, exerceu sua diaconia voltado para o sofrimento humano.

Quando Jesus, cura a mulher do fluxo de sangue, Ele não apenas ofereceu a cura física e espiritual, mas também ofereceu a oportunidade para esta mulher retornar ao convívio social, pois conforme o costume judaico a doença dessa mulher era considerada como imunda e deveria ser excluída da sociedade.

Devemos considerar todas as pessoas, por isso devem ser respeitados e ajudados; Esta necessidade surge quando ocorre o novo nascimento em uma nova vida, através de Jesus Cristo.

Nesta nova vida em Cristo (2 Co 5.17), com a imagem de Deus restaurada, surge a necessidade de fazer algo pelo semelhante.

A igreja, movida pela graça e amor do Senhor, organiza-se e procura amenizar os sofrimentos alheios.

Existe uma sociedade que olha para a igreja (nós pessoas) e espera que não apenas digamos o que fazer, mas que façamos o que deve ser feito.

As “ ações ” cristãs falam mais alto que as “ palavras ”. Então, compreender as necessidades alheias e ajudar, é praticar o Evangelho do Reino.

O Evangelho deve sair da mente, do discurso, dos grandes templos, dos grandes congressos e ser praticado; Através das atividades Diaconais. Outrossim, quando bem exercidas promovem o crescimento qualitativo e quantitativo da igreja.

Atenção! Igreja é gente (pessoas) e não lugar (templo), “No qual também vós juntamente sois edificados para morada de Deus no Espírito”. Efésios 2, 22.

“A verdadeira igreja, movida pela graça e amor do Senhor, organiza-se e procura amenizar os sofrimentos alheios”.

A religião pura e imaculada para com Deus e Pai, é esta: Visitar os órfãos e as viúvas nas suas tribulações, e guardar-se da corrupção do mundo. Tiago 1:27

Deus vos abençoe

Pr. Charles Fernandes - CIADESCP /CGADB
Bacharel em Teologia, Administração Financeira
Pós-graduação em Gestão e Metodologia do Ensino Superior Interdisciplinar

segunda-feira, 2 de abril de 2018

Em qual caminho você está?

Com certeza quando nos concentramos nas frustrações, decepções e problemas da vida, nos afastamos do caminho que leva a Jesus. Outrossim, para agravar a situação, tomamos a direção errada (pois estavam afastando de Jerusalém) local de importância para os judeus e onde prestavam a adoração a Deus (Lucas 24, 13-29).

Sabiam de tudo que estava acontecendo, mas o principal propósito e objetivo, haviam perdido o foco. O notável das afirmações desses dois homens é que realmente sabiam quem eram os responsáveis pela morte de Jesus. Bem como, isso significa que toda a Jerusalém também sabia o que tinha acontecido.

Então o plano dos líderes religiosos de tentar atribuir a culpa aos romanos havia dado errado. Isso nos mostra que todas as pessoas vieram a saber o papel traiçoeiro dos líderes religiosos na morte de Jesus.

Os discípulos de Emaús estavam esperando que Jesus viesse remir Israel como um líder militar e político que os libertaria da tirania da nação romana. Com certeza Jesus veio remir, mas veio remir no sentido espiritual e efetivamente pagou os pecados da humanidade por um preço muito alto, dando a sua própria vida.

Mas infelizmente ainda não haviam compreendido, pois quando Jesus morrera, perderam toda a esperança. Por que Jesus chama esses dois de néscios?.....porque não entenderam que o sofrimento de Cristo, era o caminho para a glória.

Vamos observar que Jesus explica para esses dois homens que iam para o caminho chamado Emaús no grego: Ἐμμαούς, em latim: Emmaus, em hebraico: Hammat, significando "riacho quente" - que tudo o aconteceu era o cumprimento de tudo que havia sido profetizado a respeito do messias.

Concluindo, chegaram no fim da viagem, e notamos que Jesus não ficaria com eles, se não convidassem o mesmo para ficar. Quando Jesus fica conosco, Ele nos esclarece fatos, coisas e responde a muitos questionamentos que temos em relação a Ele.

Deus vos abençoe

Pr. Charles Fernandes
Bacharel em Teologia, Administração Finan
Pós-graduação em Gestão e Metodologia do Ensino Superior Interdisciplinar

domingo, 1 de abril de 2018

PÁSCOA

A morte e ressurreição de Jesus são aspectos cruciais da mensagem do Evangelho e da redenção. 

O apóstolo Paulo afirma nos seus textos que a morte e a ressurreição de Jesus garantem a justiça para todos aqueles que creem, juntamente com a libertação do pecado. 

A Páscoa foi instituída  pelos judeus Pessach é comemorada pela conquista da liberdade dos hebreus, que viviam como escravos no Egito. 

Os israelitas sacrificaram um cordeiro para salvar suas famíliasDeus sacrificou seu próprio filho para nos salvar!

Durante a festa da Páscoa judaica, Jesus morreu na cruz em nosso lugar. Agora quem crê em Jesus como seu salvador está livre da condenação.

Jesus nos liberta da escravidão do pecado e dá uma vida nova. Essa nova vida tem que ser refletida em nossa atitudes em uma mudança no nosso caráter.

Por isso continuamos a celebrar a Páscoa; Comemore a libertação do pecado, o perdão do castigo e a vitória sobre a morte

Mas essa celebração deve ser continua em nossas vidas, não somente hojemas para sempre.

A Páscoa é a celebração da salvação.

Deus vos abençoe

Pr. Charles Fernandes
Bacharelem Teologia, Administração Finan 
Pós-graduação em Gestão e Metodologia do Ensino Superior Interdisciplinar. 

segunda-feira, 5 de março de 2018

Benefício as custas do povo.


“Ai daquele que edifica a sua casa com injustiça, e os seus aposentos sem direito, que se serve do serviço do seu próximo sem remunerá-lo, e não lhe dá o salário do seu trabalho” Jeremias 22:13

Jeoaquim governou Judá por onze anos e tinha uma vida espiritual confusa, pois promoveu escandalosa idolatria. Embora tivesse realizado muitas obras públicas, mesmo assim foi um rei mau para o povo.

Ele ampliou e ornamentou o próprio palácio e ao mesmo tempo oprimiu economicamente o povo de Judá, obrigando pesadas taxas, a fim de poder pagar os tributos exigidos pelo Egito (ver II Reis 23,35-37).

O profeta Jeremias referiu-se a ele em termos adversos apresentando a pior condenação, pois foram muitos os pecados, fracassos e exageros de Jeoaquim, em desfavor do povo.

Podemos perceber e entender que a história se repete, mudam os personagens mas o enredo é o mesmo. Vivemos uma época em que muitos líderes religiosos, políticos etc… estão tendo benefício as custas do povo; pois isso é nítido e escancarado para qualquer pessoa enxergar.

Veja que o rei edificou seu palácio com dinheiro público e com trabalho forçado ou serviço exercido para outra pessoa, sem pagar os devidos salários. Outrossim abusava dos judeus, que no texto Bíblico são chamados de “próximo”.

Entretanto, demonstrou uma espécie de injustiça contra o próprio povo, através do trabalho forçado, em favor de seus desejos egoístas, atraindo cada vez mais a ostentação e riqueza para si, provavelmente era impulsionado pela vanglória, em querer imitar Faraó Neco.

Em meio à tensão econômica da época com seu reinado a beira da ruína, continuou edificando o palácio, fazendo seus súditos gemerem debaixo de seu poder, suas cargas imensas e extorsões. Bem como, ele conseguiu servir a si mesmo da maneira mais aberta possível e esquecendo do seu próximo que eram as pessoas necessitadas.

Seu pai Josias foi um grande rei de Judá, mas seu filho Jeoaquim sempre valorizou e priorizou a prosperidade, ao contrário de ter um relacionamento de submissão em obediência a Deus.

Deus decretou juízo sobre ele, pois era mal, infiel, obstinado e duro de coração desde a sua infância, embora havia sido advertido por Deus, mas recusou (Jeremias 22,21).

Líderes! Prestem atenção, cuidado em rejeitar a advertência de Deus para a sua vida.

Que venhamos nos arrepender, confessar nossos erros e pecados praticados, no sentido de não usurpar do desfavorecido o seu sustento, para satisfazer nossas vaidades egoístas, em busca de riquezas, viagens, mansões, carrões, fazenda etc, usando tudo para benefício próprio. Mas, façamos o que diz a Bíblia, peça apenas o suficiente (Provérbio 30,8).

Veja! “Porque não há autoridade que não venha de Deus” Saiba, que Deus permite a toda autoridade “lideres” que exerçam suas funções sob a sua soberana vontade, pois a função de uma autoridade é agir em favor do dever de proteger e servir as pessoas.

Quando as autoridades (líderes) esquecem e deixam de servir exercendo o poder que foi permitido a elas, trairão suas responsabilidades para com o povo e tenha certeza que irão responder por suas atitudes a Deus.

Deus te abençoe

Pr. Charles Fernandes Bacharel em Teologia, Administração Finan
Pós-graduação em Gestão e Metodologia do Ensino Superior Interdisciplinar

quarta-feira, 14 de fevereiro de 2018

Você é um "Onésimo"?

Veja que interessante

Em grego o nome Onésimo significa útil ou proveitoso, pois era um nome comum para um escravo.

Quando Paulo escreve a Filemom 1, 11 "O qual noutro tempo te foi inútil, mas agora a ti e a mim muito útil; eu te tornei a enviar”; ele estava fazendo um jogo de palavras, dizendo que em outro momento Onésimo fora inútil a Filemom, mas, agora, tornara-se útil.

No passado Onésimo não foi correspondente a altura do significado de seu nome; Entretanto, o Apóstolo Paulo estava confiante que o novo homem, que Onésimo se tornara por ter aceitado a Cristo como único e suficiente Salvador, estaria correspondendo o significado de seu nome, se Filemom o aceitasse de volta.

Em Colossense 4,9 Paulo chama Onésimo de “amado e fiel irmão” pois ficou conhecido pela a sua fidelidade.

Concluindo:
Aceite a Jesus e deixe Ele transformar você em qualidades de exemplo para outras pessoas, de modo a ser conhecido pela boa e agradável utilidade de um homem de Deus para esse mundo corrompido.

Deus vos abençoe!

Pr. Charles Fernandes 
Bacharel em Teologia, Administração Finan
Pós-graduação em Gestão e Metodologia do Ensino Superior Interdisciplinar.

quinta-feira, 1 de fevereiro de 2018

Amor fingido.

Pela manhã, Davi escreveu uma carta a Joabe e lhe mandou por mão de Urias

 2 Samuel 11, 14

 Nessa carta observamos:

Armadilha

Maquinação maléfica premeditada

Homicídio 

Traição 

Já o Samaritano e o Judeu com toda rivalidade e preconceito, existia sinceridade, pois sabiam que não gostavam um do outro.

Concluindo:

Vamos praticar o que está escrito em Romanos 12:9,10

O amor seja não fingido. Aborrecei o mal e apegai-vos ao bem.

Amai-vos cordialmente uns aos outros com amor fraternal, preferindo-vos em honra uns aos outros.

Deus vos abençoe

Pr.Charles Fernandes
Bacharel em Teologia, Administração Finan
Pós-Graduação em Gestão e Metodologia do Ensino Superior Interdisciplinar. 

sábado, 27 de janeiro de 2018

Ser a diferença.

Vós sois o sal da terra; e se o sal for insípido, com que se há de salgar? Para nada mais presta senão para se lançar fora, e ser pisado pelos homens. *Mateus 5, 13*

Três qualidades Jesus apontou *referente ao sal*

*1* - Devemos lembrar  a fidelidade de Deus, como por exemplo o sal que era usado no sacrifício, que lembra a aliança com seu povo (Levítico 2,13);

*2* - Devemos ser a diferença no *sabor* em relação ao mundo em vivemos, da mesma maneira que o sal muda o sabor nos alimentos  (Mateus 5, 13);

*3* - Devemos agir de forma contrária à decadência moral da sociedade, devemos influenciar e não ser influenciado.

Concluindo, *se você não for sal*, não terá nenhuma utilidade, pois quando não servia para sua utilidade principal, era lançado nos desníveis e degraus ao redor do templo para impedir que o terreno se tornasse escorregadio e assim seria pisado pelos homens. 

Abraços

Pr. Charles Fernandes
Bacharel em Teologia, Administração Finan 
Pós-Graduação em Gestão e Metodologia do Ensino Superior Interdisciplinar 

sexta-feira, 26 de janeiro de 2018

Trate primeiro de seus pecados.

“Por que vês tu o argueiro no olho de teu irmão, porém não reparas na trave que está no teu próprio?”  Mateus‬ ‭7:3‬

A palavra argueiro no vocabulário  grego traduzida como poeira, estilhaço, lasca ou fragmento qualquer com a ideia de algo que cause irritação e a palavra trave é traduzida como prancha ou tábua.

Muitos consideram essa metáfora, como um significado que os cristãos, nunca devam se preocupar em corrigir alguém em relação aos pecados pessoais de qualquer pessoa perante Deus, sejam eles grandes  como uma prancha ou pequeno igual a um estilhaço.

Mas o importante que todos nós *devemos tratar primeiro de nossos pecados e depois ajudar os outros*

Da mesma maneira encontraremos em Mateus 7, 2 "Porque com o juízo com que julgardes sereis julgados e com a medida que tiverdes medido vos hão de medir a vós"

Esse julgamento não se refere a um julgamento de tribunal da lei, também não está se referindo a uma afirmação do pensamento crítico. 

Por isso Jesus disse que devemos expor os falsos profetas  (Mateus 7, 15-23). Mas deve ter discernimento para fazer certos julgamentos.

Outrossim, Jesus está ensinando que é inaceitável alguém desculpar seus próprios erros ou pecados e ao mesmo tempo condenem outras pessoas pela mesma atitude semelhante.

Então, olhe para você mesmo e faça uma auto análise; Se o seu erro é o mesmo, de quem você está apontando. Seu esforço para ajudar não terá utilidade, pois essa pessoa pode mostrar o mesmo erro em você. 

Atenção! corriga seus erros ou pecados, antes  de querer medir alguém;  para  que ninguém venha utilizar a sua própria régua. 

Com isso, Jesus revelou ter grande entendimento da natureza humana.

Então, todos os cristãos devem primeiro cuidar dos seus próprios pecados, e  depois corrigir e orientar seus faltosos irmãos e irmãs  (veja Gálatas 6, 1 e Tiago 5, 19-20)

Abraços

Como é bom refletir e praticar a *Bíblia*

Respeitosamente

Pr. Charles Fernandes
Bacharel em Teologia, Administração Finan
Pós-Graduação em Gestão e Metodologia do Ensino Superior Interdisciplinar. 

domingo, 21 de janeiro de 2018

A ira bloqueia a mente.

Todo homem pois, seja pronto para ouvir, tardio para falar e mais tardio ainda para irar-se.
Tiago 1:19.

Lindo texto de Tiago

Sejamos pronto para ouvir é uma excelente ideia para termos uma audição ativa.

Esse ouvir com prontidão deve ser feito com discernimento, examinando cuidadosamente a Palavra de Deus para não sermos enganados por falsos ensinamentos.

Tardio no falar podemos interpretar da seguinte forma: Falar com humildade e paciência, e também ouvir as outras pessoas.

Tardio para nos irar, pois a ira fecha a nossa mente e traz um bloqueio sobre as verdades de Deus.

Quando a injustiça e o pecado acontecem, nós ficamos irados, porque pessoas estão sendo feridas, traídas, rejeitadas etc...

Mas *não devemos*  ficar irados quando deixamos de ganhar em uma discussão, ofendidos ou negligenciados, pois a ira e a angústia nunca ajuda ninguém  (veja Ec 7,9 - Mt 5,21-26; Ef 4,26).

Abraços

Deus vos abençoe

Pr.Charles Fernandes
Bacharel em Teologia, Administração Finan
Pós-Graduação em Gestão e Metodologia do Ensino Superior Interdisciplinar. 

domingo, 7 de janeiro de 2018

Igreja, templo ou covil de ladrões?


Antes de tudo, precisamos saber que nós somos a igreja de Jesus e o templo do Espírito Santo; como também, o templo (estrutura física), onde as pessoas vão adorar a Deus, feita por mãos de homens não é a morada de Deus (Atos 17, 24).
Esse texto em Atos dos Apóstolo 17, 24 demonstra Deus como criador do mundo, tudo que existe nele; Construiu a vida e todas as nações a partir de único homem, bem como, explica que Deus não habita em templos construídos por mãos de homens como as (grandes estruturas gregas), pois, naquela época, os gregos acreditavam ser um povo superior a todas as outras nações, a qual chamavam de bárbaros.
No Antigo Testamento, a morada ou a habitação de Deus se referia a Israel ou ao Tabernáculo ou Templo. Mas, no Novo Testamento, e até o presente momento, essa morada ou habitação é o nosso corpo (Efésios 2, 22), sendo constituída por todas as pessoas (judeus e gentios) que aceitaram a JESUS CRISTO como único e suficiente salvador de nossas vidas e que praticam a genuína Palavra de Deus, independentemente de placa de igreja (denominações).
Pois quando aceitamos a JESUS CRISTO, verdadeiramente, em nossas vidas, Ele habita e vive em nós (coletivamente e individualmente) através do seu ESPÍRITO SANTO.
Adorar ou adoração, no Antigo Testamento e no Novo Testamento, tanto no hebraico quanto no grego significa: o trabalho efetuado pelos escravos ou empregados.

Então, nós salvos em Cristo Jesus, fomos chamados para servir a Ele, por meio da nossa obediência a sua Palavra, colocando em prática o nosso respeito, temor e atitudes em ter um caráter firme e transformado, “vivendo em oposição” em tudo que o mundo nos apresenta, pois a verdadeira Igreja de Cristo (pessoas) tem o dever ser exemplo.

Um ponto importante do livro Mateus 21, 13 em sua citação: tanto aqueles que compravam, quanto os que vendiam estavam desobedecendo, os mandamentos de Deus. Mas JESUS expulsou todos do templo.

Lembrando que esta era a segunda vez que JESUS limpava o templo (João 2, 13-17). Ele agiu dessa maneira, porque o lugar onde era para se ter a genuína adoração a DEUS, se tornou em um lugar de extorsão e barreira aos gentios que desejavam realmente adorar.

JESUS faz a citação que está em Isaías 56,7, para explicar que o Templo de Deus deveria ser uma casa de oração, local para incentivar uns aos outros a prática do amor sem emoção, mas como uma atitude independente dos nossos desejos, aplicando as boas obras para o bem de nosso semelhante.

Nes
sa casa de oração, devemos estar juntos para compartilhar as experiências cristãs, com liberdade para as manifestações do Espírito Santo, facilitando o nosso aprendizado um para com o outro, das coisas espirituais, bem como nosso aprendizado por meio da Palavra de Deus… Mas, infelizmente, os comerciantes e os cambistas transformaram em um covil de ladrões.

Uma pergunta que é inevitável: Será que o templo que frequentamos está sendo e servindo para ADORAR A DEUS, verdadeiramente? Ou já transformaram em um covil de ladrões?

Grande abraço

Deus vos abençoe

Pr. Charles Fernandes
Bacharel em Teologia, Administração Financeira.
Pós-graduação em Gestão e Metodologia do Ensino Superior Interdisciplinar.

terça-feira, 24 de outubro de 2017

Para que serve a teologia?

Podemos encontrar muitas respostas, pois a teologia consiste em fornecer ferramentas e subsídios à busca da compreensão em conhecer mais a Deus, lembrar às pessoas de que a vida é mais do que aquilo que se pode ver ou tocar, bem como a teologia tenta traduzir para a linguagem humana os caminhos que nos conduzem aos mistérios divinos.

Quem precisa de teologia? Ou qual melhor pergunta seria? Quem não precisa de teologia? Na realidade todos nós precisamos da TEOLOGIA, porque todos fazem teologia em nosso dia a dia;

Sempre quando uma pessoa, cristã ou não, pensa, discute e argumenta sobre as questões cruciais da vida, essa pessoa faz teologia.

Qual o propósito da vida?Existe vida após a morte?Existe um só Deus ou vários caminhos?Minha atitude está correta?O que devo fazer?

Todas essas questões são teológicas, pois a teologia é a resposta humana diante a revelação divina; É a expressão de nossa fé buscando entendimento. Através da teologia, que se utiliza de toda e qualquer fonte, mas principalmente das Escrituras, onde podemos descobrir quem é Deus.

TEOLOGIA e sua origem etimológica

É um termo grego e podem ser usados de maneira separada, Théos = Deus e Logos (palavra, estudo, discurso)

Significado etimológica – TEOLOGIA significa ou quer dizer em modo geral: Um discurso, exposições de ideias a respeito ou sobre os deuses, lembrando que a sua origem era descobrir aquilo que era místico.

A Palavra Teologia sofre transformação em seu significado no meio Cristão. Pois nos primórdios da igreja a teologia era feita sem nenhuma preocupação sistemática.

Essa preocupação surge na idade média, de forma muito embrionária com S. Tomás e S. Boaventura. É lógico que esta ideia que temos no estudo da Introdução à teologia no presente século referente ao saber e a fé, é bem diferente da visão da idade média.

TEOLOGIA É A CIÊNCIA DA FÉ
A teologia é a ciência da fé, pois ela mesma continua fiel a si mesma. Ela revela, nos ensina o caminho da salvação para nossa alma, conhecemos e nos aproximamos mais a Deus.A teologia por si mesmo é a ciência que se ocupa com a revelação, pois a teologia não se ocupa com a verdade adquiridas pela razão, mas as verdades reveladas por Deus e conhecida mediante a fé.

A TEOLOGIA É BÍBLICA
A Bíblia é o lugar onde deve ser extraído qualquer resposta e conteúdo para o estudo teológico.

A TEOLOGIA É SISTEMÁTICA

É de forma organizada e lógica

A TEOLOGIA É CONTEXTUAL
Deve estabelecer uma correlação entre as Escrituras e o saber humano.

A TEOLOGIA É CONTEMPORÂNEA
Deve ser compreendida pelo homem hodierno.

A TEOLOGIA É PRÁTICA
Antes tomarmos qualquer decisão, devemos analisarmos cada situação a luz da Bíblia referente a nossa prática ou experiências da vida.

A TEOLOGIA É EXEGÉTICA
É o estudo do texto sagrado e assuntos relacionados, como: Interpretação, hermenêutica, restauração, orientação e ilustração; Incluindo o estudo das línguas Bíblicas e arqueologia Bíblica.

A TEOLOGIA É HISTÓRICA
Pois traça a história do povo de Deus, através da Bíblia e da igreja desde a era cristã.Também preocupa-se com as doutrinas, organizações e práticas.

A TEOLOGIA A SERVIÇO DO CONTEÚDO DA REVELAÇÃO
Sua função é investigar de forma minuciosa o conteúdo da revelação, desenvolvendo a fé cristã através da leitura na Palavra de Deus. Quando adquirimos a revelação divina, conseguimos identificar e discernir, os sinais de Deus dentro do tempo, e este serviço não pode ser deixado de lado, principalmente no tempo e dias que estamos vivendo.

A TEOLOGIA A SERVIÇO DA VIDA ESPIRITUAL

Esclarece e aprofunda o sentido das leis da Salvação e progresso da vida espiritual, também traz para o cristão, solidez na sua fé e fundamentação sobre a compreensão das normas expressas na Palavra de Deus.

A TEOLOGIA A SERVIÇO DA EDIFICAÇÃO DO CORPO

Envolve pregação, ensino, cura, auxilio para a edificação de cada cristão, doação, atitude, administração e muitas outras tarefas. Se cada um de nós tivesse que desenvolver cada tarefa individualmente, seria melhor desistir antes de começar; mas juntos conseguiremos. Bem como da luz e soluções positivas a pontos críticos, referente a pontos doutrinal e prático.

A TEOLOGIA A SERVIÇO DAS MISSÕES
Esclarece a necessidade da consciência e o dever missionário da igreja, estabelece um dialogo que torne possível uma nova forma de evangelização.

A TEOLOGIA A SERVIÇO DOS VALORES HUMANOS E TERRENOS

Diante de tantos problemas terrenos, é necessário a exposição da genuína Palavra de Deus, sem esconder as divergências para solução de nossos problemas; Sem a intenção de benefícios.

O QUE COMPÕE A TEOLOGIA
Teologia é a ciência que nutri nas fontes da revelação, mas necessita da investigação histórica e a reflexão racional.

A DIMENSÃO DA INVESTIGAÇÃO HISTÓRICA DA TEOLOGIA

Deve possuir métodos próprios – Quem faz teologia deve manter uma investigação sob uma base séria, que não converta a teologia em filologia ou critica história.Não deve ser guiada apenas pela mente humana, Mas deve ser guiada pela luz da fé.
Filologia = Estudo de uma língua através de seus documentos escritos, que visa não só à restauração, fixação e crítica dos textos para o conhecimento do uso linguístico e sua história, mas também à compreensão de globalidade dos fenômenos culturais, especialmente os de ordem literária, a que ela serve de veículo.

Reflexão Filosófico – Teológica
Relações entre os fatos e o seu significado, buscando no fato histórico revelado, princípios eternos, avaliando o caráter dessas relações (Testemunhas oculares e as comunidades a que fora dirigidos e o caráter especifico do tempo).

O elemento hermenêutico

A teologia não pode existir sem esse elemento, pois ela desperta a atenção do teólogo para o condicionamento histórico do pensamento nas suas várias expressões, modo de pensar, cultura e exprimir para o homem moderno.

O bservação 
I  ntrerpretação
C omparação
A plicação

A DIMENSÃO SISTEMÁTICA DA TEOLOGIA

Em referência à Palavra de Deus – A reflexão teológica sistemática, não tem a finalidade de especulação ou investigação, mas a compreensão na revelação da Palavra de Deus.

Não é uma atividade racional, lógico com princípios filosóficos, mas é necessário ser aplicado a luz da fé.

O aspecto pessoal e espiritual
Deus fala com o homem através da Palavra em todos os aspectos de nossa vida.

Teologia da Palavra
A pesquisa racional, aplicada aos dados revelados é indispensável, pois necessitam do próprio sentido da fé; também precisamos de um campo exegético, litúrgico, histórico, sistemático e pastoral.

Pastor Charles Fernandes, conteudista do INSTITUTO ESTUDE, é Bacharel em Teologia, Administração pela FINAN, com pós-graduação em Gestão e Metodologia do Ensino Superior Interdisciplinar.
Bibliografia

Comentário do Novo Testamento – Aplicação Pessoal – Volume I e IIBíblia de Aplicação PessoalBíblia de Estudo de GenebraBíblia de Estudo Palavras Chave – Hebraico – GregoLéxico Grego do Novo Testamento – Edward RobinsonComentário Bíblico NVI – F.F. BruceApostila CETEFApostila ETADF

terça-feira, 26 de setembro de 2017

Usar barba é pecado?

Primeiramente precisamos saber o que é pecado? Pois bem, pecar significa um fracasso em não atingir um padrão conhecido, mas antes desviando-se do mesmo ou seja, uma transgressão deliberada e consciente das leis estabelecidas por Deus, de forma mais simples, seria errar o alvo ou fracassar em colocar em prática a genuína Palavra de Deus através de nossas atitudes e conduta.

Então podemos entender que só estaremos pecando quando estivermos contradizendo os ensinamentos da Palavra de Deus, nada tem haver em não cumprir o regulamento, religiosidade, costume e tradição de uma igreja, mas devemos estar sujeitos aos ensinamentos da Bíblia Sagrada. Lógico que todo regulamento de uma igreja deve ser de acordo com a genuína Palavra de Deus, caso contrário tome cuidado!

O israelitas geralmente deixavam crescer a barba livremente e cuidavam com grande zelo, bem como precisamos saber que a barba era sinal de vitalidade e de beleza viril (Sl 133, 2 – 2Sm 19, 24).

Os hebreus viam a barba como a "glória e orgulho do homem". Eles diziam que "a glória da face é a barba". [Calmet’s Dict. Of the Holy Bible — Crocker & Brewster, Nova York 1832, pág. 154]. A barba era um distintivo de honra, de dignidade e de masculinidade.

Qualquer um que desejasse expressar o valor de um objeto dizia: "— Isto tem mais valor do que uma barba." [Encyclopedia of Religious Knowledge, pág. 207. Uma mulher dizia simplesmente: "— Isto custa mais caro do que a barba do meu marido."

Quando barbeavam ou cobriam, era sinal de tristeza ou lamentação (Is 15, 2 - Jr 48, 37), se alguém tirasse a barba de alguém, era um ato de insulto desonroso (2Sm 10, 4), Vejam o livro de Isaías Cap 50, 6 fala do Messias em seu julgamento e diz: "Ofereci as minhas costas aos que me feriam, e as minhas faces aos que me arrancavam a barba; não escondi o meu rosto dos que me afrontavam e me cuspiam."

O próprio profeta Jeremias criticou as pessoas que aparavam os cabelos das têmporas (Jr 9, 26); Outrossim o uso da barba nos tempos Bíblicos era salutar para a cultura daquele povo.

Concluindo! O genuíno estudo teológico, traz um ensinamento esclarecedor para a nossa edificação espiritual, bem como o respeito para com o próximo tanto para aqueles que usam barba como também os que não usam. Outrossim nos livra de um jugo que muitas das vezes pensamos que é pecado e não é, como por exemplo o uso da barba.

Deus te abençoe


Pr.Charles Fernandes
- CIADESCP / CGADB
Bacharel em Teologia, Administração Finan
Pós-Graduação em Gestão e Metodologia do Ensino Superior Interdisciplinar.

quinta-feira, 3 de agosto de 2017

Mau exemplo gera destruíção.

Dentro da cidade foi derramado o sangue dos justos, por causa do pecado dos seus profetas e das maldades dos seus sacerdotes. *Lamentações 4,13.*

O Livro de Lamentações tem esse propósito de trazer o ensinamento para as pessoas, que a desobediência à Deus traz a desgraça para a própria vida e mostra que Deus sofre quando o seu povo sofre.

A contaminação do pecado  (erro), significa estar sem condições de entrar no templo para adorar a Deus.

Os sacerdotes e os profetas deveriam ter sido mais cautelosos em manter a santidade.

Infelizmente pelo mau exemplo de seus comportamentos  e também pela contaminação de seus pecados, conduziram o povo ao pecado, falência moral e a destruição de Jerusalém.

Boa reflexão

Abraço

Pr.Charles Fernandes - CIADESCP / CGADB
Bacharel em Teologia, Administração Finan
Pós-Graduação em Gestão e Metodologia do Ensino Superior Interdisciplinar.

domingo, 7 de maio de 2017

Sabedoria e obras praticadas

Tiago 3, 13

13. Quem é sábio e tem entendimento entre vocês? Que o demonstre por seu bom procedimento, mediante obras praticadas com a humildade que provém da sabedoria.

Excelente Palavra de Deus. ...onde Tiago nos ensina que as nossas atitudes, tem que ser condizentes ao nosso falar e atitudes.

Embora não podemos dizer que somos sábios....mas podemos e temos o direito de desejar viver uma maneira sábia nesse mundo corrompido. 

Só poderemos ter uma vida sábia, através do ensinamento da genuína Palavra de Deus. 

Por isso quando queremos praticar boas obras, devemos tomar cuidado para não ser orgulhosos.

Esse orgulho....Tiago nos ensina no sentido de querer ter uma VALORIZAÇÃO PRÓPRIA. 

Concluindo, uma vida sábia não se resume em apenas em bondade......Mas em ações, atitudes e também em humildade. 

Grande abraço 

Deus vos abençoe 

Respeitosamente 

Pr. Charles Fernandes - CIADESCP / CGADB 
Bacharel em Teologia, Administração Finan
Pós-Graduação em Gestão e Metodologia do Ensino Superior Interdisciplinar.

quinta-feira, 13 de abril de 2017

Cuidado! com pessoas avarentas

Provérbios 23

6. Não aceite a refeição de um hospedeiro invejoso, nem deseje as iguarias que lhe oferece;
7. pois ele só pensa nos gastos. Ele lhe diz: “Coma e beba!”, mas não fala com sinceridade.
8. Você vomitará o pouco que comeu, e desperdiçará a sua cordialidade.

O escritor adverte para não invejarmos nenhum estilo de vida de pessoas que adquirem riquezas pela avareza e também não aceitar seus favores por meio de bajulação.

Pois a amizade é falsa, e só usarão em benefício próprio.

Grande abraço

Respeitosamente

Pr. Charles Fernandes - CIADESCP / CGADB
Bacharel em Teologia, Administração Finan
Pós-Graduação em Gestão e Metodologia do Ensino Superior Interdisciplinar.

https://m.facebook.com/story.php?story_fbid=1227723913986140&id=100002456295880

Quem podemos confiar?

Salmos 12

1. Socorro, Senhor ! Já não há quem seja fiel; já não se confia em ninguém entre os homens.
2. Cada um mente ao seu próximo; seus lábios bajuladores falam com segundas intenções.
3. Que o Senhor corte todos os lábios bajuladores e a língua arrogante


A Palavra de SOCORRO é um clamor de desespero, seria uma urgência de súplica pelo motivo do desaparecimento de "pessoas fiéis" da terra.

O Salmista descreve uma vida das pessoas marcada pelo engano, de modo que suas palavras não condiziam com suas atitudes.

Então o Salmista apela pelo SOCORRO a DEUS para intervir e cortasse todos os fraudulentos e os que vangloriavam com suas arrogâncias.

A palavra CORTAR está intimamente ligada, referente ao sentido de ser desligado da ALIANÇA COM DEUS, seriam executados.

Sabe porque? ....tais pessoas eram orgulhosas e seus lábios estavam sempre a favor do seus interesses.

Abraço

Pr.Charles Fernandes - CIADESCP / CGADB
Bacharel em Teologia, Administração Finan
Pós-Graduação em Gestão e Metodologia do Ensino Superior Interdisciplinar. 

segunda-feira, 10 de abril de 2017

Tribunais.


Se algum de vocês tem queixa contra outro irmão, como ousa apresentar a causa para ser julgada pelos ímpios, em vez de levá-la aos santos? 1 Coríntios 6:1

Somos sabedores que existem muitos casos que devem ser levados as autoridade legais, para serem tomadas as devidas decisões judiciais e não podemos negar isso.

Mas quero tratar aqui nesse artigo, referente o caso de pessoas convertidas a Jesus Cristo através do evangelho, principalmente lideres (pastores, evangelistas, presbíteros, diáconos, cooperadores); Então, como fica esse tipo de situação?

Paulo no texto de 1 Coríntios 6, 1-4, escrevia para crentes gentios sem grande conhecimento dos costumes judaicos, mas qualquer judeu entenderia de imediato a repreensão por intermédio desse texto, pois o mesmo teria instrução desde a sua infância referente a esse assunto, pois não deveriam apelar pela justiça em questões de natureza religiosa.

Podemos compreender, que as pessoas não crentes e não conhecedoras da Palavra de Deus, não saberiam resolver questões entre irmãos da igreja, pelo motivo de viverem padrões diferentes dos cristãos e não entenderiam certas questões espirituais.

Outrossim o Apóstolo Paulo esperava que os crentes, sendo verdadeiros convertidos a Cristo, dotados de sabedoria divina e tendo o discernimento espiritual, saberiam que seria impróprio levar questões de ordem espiritual a tribunais seculares.

Vejam que somos coerdeiros de Cristo e julgaremos o mundo na segunda vinda de Cristo (2 Tm 2, 12; Ap 3, 21, 20,4), isso nos mostra um grande motivo para não levarmos as nossas disputas a tribunais, pois seria um testemunho muito pobre e demonstraria a nossa falta de unidade na igreja.

Paulo estava ensinando que teremos um privilégio glorioso e deveríamos ser capazes o suficientes de resolvermos as coisas pertinentes dessa vida entre irmãos.

Entretanto, pelo grande motivo da vaidade humana, o orgulho, a busca do poder incessante e a ganância tem levado muitas pessoas ao desentendimento desordenado. Tal fato está conduzindo muitos a esquecerem de usar a sabedoria e o discernimento do Espírito Santo, para serem pessoas suficientemente equilibradas a decidirem certas questões.

Que tipo de testemunho estamos apresentando ao mundo? Será que nossa conduta está de forma ilibada?

Os nossos assuntos particulares estão sendo resolvidos com os líderes que tem respeito em nossas congregações? ou as nossas atitudes estão prejudicando a proclamação do genuíno Evangelho de Cristo?

Reflita! este assunto

Deus te abençoe

Pr.Charles Fernandes - - CIADESCP / CGADB
Bacharel em Teologia, Administração Financeira
Pós-graduação em Gestão e Metodologia do Ensino Superior Interdisciplinar

quinta-feira, 30 de março de 2017

A pessoa e as qualidades de um líder


Nos dias hodiernos, muitos se intitulam pastores e usam o texto de I Tm 3, 1 "Fiel é a palavra: se alguém aspira ao episcopado excelente obra almeja" com a desculpa que todos devem "desejar ser" um pastor, se esquecendo principalmente em ser um servo.

O Apóstolo Paulo se refere a tarefa a ser exercida, pois é louvável a Deus; entretanto "desejar" significa dirigir o coração a algo, pois a liderança é uma excelente obra. Muitos "querem ser ou desejam ser", outrossim notamos a “omissão” do "ofício ou serviço a ser desenvolvido", pois o título não deveria ser tão valorizado ao ponto que somente isso, seja importante, mas ambos tem suas relevâncias (I Tm 5, 17, I Ts 5, 12-13, Hb 13, 17).

A palavra "episcopal" em nenhum momento destaca posições ou diferenças eclesiásticas, mas tem como objetivo de enfatizar a função exercida como um guardião, superintendente, supervisor e líder espiritual; Pois a principal motivação deve ser pelo desejo do bem estar do povo de Deus, em servir o próximo e não em busca da posição, título e interesses, mas reconhecendo a missão onerosas que é incômoda e sobrecarrega; concomitantemente tendo certeza que o cumprimento desse nobre serviço é altamente satisfatória quando exercemos para a glória de Deus.

Partindo do pressuposto, Jesus é o verdadeiro exemplo nas qualidades de um líder em João 13, 5, mostra a atitude de lavar os pés dos discípulos; ato comum nos tempos bíblicos, pois as viagens a pés nas estradas empoeiradas da judeia, tendo como proteção o uso de sandálias, se fazia necessário esse costume como sinal de hospitalidade; sendo um serviço do servo mais simples da casa; mas Jesus em obediência a Deus e humildade, o fez, pois Ele veio para servir e não para ser servido, Marcos 10, 42-45.

Infelizmente vivemos uma época que muitos líderes, apenas desejam a posição, poder, fama, reconhecimento e autoglorificação, forçando as pessoas servirem as suas vaidades humanas gananciosas.

No entanto existem padrões e regras baseadas na Bíblia para serem seguidas, advertindo para ter muito cuidado na escolha de um líder "A ninguém imponhas precipitadamente as mãos, nem participes dos pecados alheios; conserva-te a ti mesmo puro" I Tm 5, 22; Para evitar a punição de um líder, não se apresse na escolha, primeiro investigue a existência de problemas ou pecados, pois a personalidade de uma pessoa é revelado com o tempo; Se a escolha for rápida, estaremos fazendo um exame superficial dos erros ou das boas qualidades, escolhendo homens mal qualificados e os bem qualificados poderão ser esquecidos e não identificados; Por isso precisamos seguir as Escrituras, orar e solicitar a direção de Deus que trará bons resultados para a igreja do Senhor Jesus.

Mesmo aplicando tais orientações não estaremos isentos de pecados e falhas na igreja e na liderança; Caso venha aconteça e o líder persista no erro, deve ser repreendido com propósito de restauração e maneira justa para que os demais tenham temor a Deus e não cometam os mesmo pecados; Dessa forma demostraremos nossas convicções de acordo com a Palavra de Deus e a oposição ao pecado, nos conservando puro e tendo capacidade de escolher quem pode servir a igreja ou não.

Mas como procurar saber quais as qualidades para um verdadeiro líder? A práxis constante das Sagradas Escrituras, gera um padrão na pessoa e na qualidade de um líder; Em I Pedro 5, 1-4 instrui o líder a ter responsabilidade de conduzir a igreja por meio do genuíno ensinamento, ter maturidade e ser equipado para combater qualquer heresia, com as seguintes qualidades de:

"Apascentar" guiar, cuidar e pastorear não por força, voluntariamente por amor, consciente da necessidade de servir a Deus e as pessoas;

Não por torpe ganância, sabemos que os líderes recebiam pagamento pelo seu serviço e ofertas para os necessitados, no entanto não tornariam ricos e gananciosos, como acontece hoje; Pedro adverte para tomarem cuidado com a ambição ao dinheiro, tendo ânimo pronto e desejo de servir;

Não como tendo domínio sobre a herança de Deus, não ser ditador, mas cuidar e não abusar da autoridade para não prejudicar as pessoas por suas vaidades e caprichos.

I Tm 3, 1-13, descreve sobre uma vida irrepreensível, que não há falhas no comportamento e nada exista para qualquer tipo de acusação; ter caráter ilibado de boa reputação na igreja e na sociedade;

Marido de uma mulher, alguns teólogos tiveram varias interpretações, como no caso de não ser casado, ideia que teve força, porque os falsos ensinadores proibiam o casamento (I Tm 4, 3), No entanto, devemos descartar esta hipótese, pois Paulo e Timóteo não eram casados e instruíram os que queriam casar, para quem fizesse tal escolha (1 Tm 5, 14, I Co 7, 25-33); caso for casado, deve ser um homem de única mulher, posicionando-se contrário ao mundo que não conhece a Deus, pois a Bíblia não aceita o casamento por conveniência, mas exige fidelidade e participação, (Gn 2, 24) e se tornarão uma só carne;
Ser temperante ou vigilante, seria outra maneira de dizer que o líder tem discernimento firme e equilibrado, cauteloso;

Ser sóbrio, vida com moderação, limites, não ser radical e não ser liberal, mas ter “equilíbrio”;

Ser honesto, ter uma boa reputação, sincero, refere-se ao respeito social, comportamento digno;

Ser hospitaleiro, era uma cultura difundida no Oriente Médio e no Antigo Testamento (Hb 13, 2), havia a necessidade da hospitalidade na igreja primitiva, pois eram raríssimas as hospedarias, e muito usadas apenas por ladrões e meretrizes;

Aptos para ensinar, dever e responsabilidade de entender e ser capaz de ensinar as verdades da Palavra de Deus, sabendo lidar com os falsos pregadores e ensinadores que destorcem o genuíno Evangelho;

Não pode ser dado ao vinho, seus reflexos, sua mente não podem ser obstruídas por nada, mas deve ser cheio do Espirito de Deus (Ef 5, 18);

Não pode ser espancador, uma pessoa violenta ofende outros de forma (verbal, física, sexual e até mesmo espiritual) é insegura e insensível;

Deve ser moderado e não contencioso, livre da aspereza, severidade, violência, contenda, briga, discussão e falatórios;

Governar bem a sua casa, administração misericordiosa que traz direção, orientação, amor, compaixão e firmeza;

Não pode ser neófito, não ser menino na fé “imaturo”, mas ter conhecimento e firmeza da Palavra de Deus;

Ensoberbecendo-se caíra na condenação do diabo, da mesma maneira que Satanás caiu por causa do seu orgulho; Não devemos dar responsabilidades para pessoas novas na igreja e sem maturidade, pois podem ser alvos da tentação do orgulho, da emoções e razões, ao ponto de ser influenciado por pessoas inescrupulosas “desonestos ou desleais;

Boa reputação com os de fora, significa manter um padrão de exemplo, não ser impedimento para as pessoas aceitarem a Cristo. Bem como devemos ser líderes com grande respeito ao sumo e bom pastor “JESUS CRISTO” (João 10, 11-14), agindo dessa maneira, teremos grande recompensa do Senhor nosso Deus e ganharemos muitas almas para Jesus.

Pr. Charles Fernandes - CIADESCP /CGADB
Bacharel em Teologia, Administração Financeira
Pós-graduação em Gestão e Metodologia do Ensino Superior Interdisciplinar - Artigo escrito para a editora FAEST.

Desanimados e perplexos


De todos os lados somos pressionados, mas não desanimados; ficamos perplexos, mas não desesperados; somos perseguidos, mas não abandonados; abatidos, mas não destruídos.
2 Coríntios 4:8,9


Esse texto de II Coríntios 4, 8-9, Paulo faz referencia a ele mesmo, como ser humano e realmente fraco.

Ele admitiu que se sentia atribulado e perplexo; Muitos pregadores, líderes e ensinadores nunca irão admitir essa situação, pelo fato ou motivo de perder o respeito dos seus ouvintes.

Mas, Deus nunca abandonou Paulo por suas imperfeições e também jamais nos abandonaria.

Deus salvou a Paulo e também nos salvou da situação de ficar angustiado e desanimado pelas responsabilidades e de chegar a um grave desespero.

Quando ele fala de perseguido e abatido, está se referindo a grande parte dos maltratos e perseguições que sofria vindo dos judeus Atos 14, 19; Mas em tudo que passou, Deus nunca o abandonou.

Muitas vezes não somos compreendidos, somos rejeitados, caluniados e invejados. Mas Deus nunca nos abandonará, porque foi Ele quem nos escolheu.

Deus te abençoe

Pr. Charles Fernandes - CIADESCP /CGADB
Bacharel em Teologia, Administração Financeira
Pós-graduação em Gestão e Metodologia do Ensino Superior Interdisciplinar.